Colorimetria te ajuda a encontrar as cores que favorecem sua pele. Use!

Colorimetria te ajuda a encontrar as cores que favorecem sua pele. Use!

Incorporar cores nas roupas é essencial para criar um estilo atual, principalmente nas estações mais quentes do ano. O que muita gente não sabe, é que apostar nos tons errados pode acabar não só com a sua produção, mas deixar um aspecto cansado e menos atraente. “Quando você usa errado na parte de cima, próximo ao rosto, todos os aspectos negativos, como manchas e rugas, se sobressaem, porque elas interagem com a tonalidade da pele”, explica a consultora de moda Dhora Costa, especialista em estilo pela Ecole Supérieure des Arts e Techniques de Paris e docente do Centro Universitário Belas Artes.

Colorimetria

Para acertar em cheio nos tons que te favorecem, e que vão ajudar a deixar a face com menos imperfeições e mais viço, não é preciso recorrer apenas à sensibilidade, é possível usar também a técnica conhecida como colorimetria. “Intuitivamente as pessoas já sentem o que não fica bem, mas a colorimetria é uma área bem especifica que contribui para escolher as cores ideais. Existem várias maneiras de encontrar a cartela certa, e uma delas é o método das 12 estações, que divide as quatro estações do ano em três: outono profundo, puro e suave, inverno profundo puro e intenso, primavera clara, intensa e pura e verão claro, suave e puro. Essa divisão existe porque a cor da pele também varia de acordo com o clima”, conta. Através da técnica, um especialista determinará se a sua pele é quente ou fria e usará um conjunto de amostras para determinar a sua cartela de cores.

Em casa

Embora o estudo profissional seja bastante completo, é possível usar algumas técnicas da colorimetria em casa, para te dar uma mãozinha extra na hora de se vestir. “Não é uma fórmula exata, mas antes de comprar você pode colocar a peça perto do rosto, esperar cerca de dois minutos para dar tempo da cor reagir com a pele, e olhar no espelho atentamente em um local com bastante luz. Veja se alguma manchinha que você tem está aparecendo mais, se a olheira pesa ou não. Se sim, é a cor errada”, ensina. Ficar com a roupa um tempo no corpo é importante porque antes o rosto estava reagindo com a roupa anterior, por isso, a dica da profissional é ir provando partes debaixo durante o intervalo.

Outra forma é perceber a coloração da sua própria pele. “A pele quente sempre vai puxar mais para os vermelhos e rosados, e às vezes ela é também mais luminosa. A fria é uma pele mais fosca, que puxa para os marrons, uma cor que é conseguida através do azul”, indica. “Os tons muito quentes costumam dar mais certo com tons mais frios, porque se você olhar o circulo cromático (foto acima) vai perceber que as cores que estão ligadas são as opostas, chamadas de complementares”, completa.

Entendendo as cores

Então, se você tem uma pele quente só poderá usar as cores escuras? Não é bem assim, para entender o que é um tom frio, é preciso saber primeiro como funcionam as cores. “Pela teoria, são três primárias, o azul, amarelo e magenta, que dão origem a todas as outras. O verde frio é aquele em que se percebe mais o azul do que o amarelo e vice versa. Com atenção é possível sim perceber, porque isso é algo que você começa a aprender desde a escola”, diz. Logo, um magenta pode ser tanto frio quanto quente, dependendo se puxa mais para o vermelho ou para o roxo.

Se você gosta muito de uma cor, mas ela não pertence a sua cartela, isso não significa que você precise fugir dela. “Todo mundo pode usar todas as cores, o que vai mudar são os tons. Há ainda outros ‘antídotos’, como resolver com a maquiagem, usar a cor na parte debaixo do corpo ou mesmo nos acessórios”, aconselha.

A mensagem certa

Além de evidenciar ou esconder pequenos defeitinhos, as cores também tem o poder de passar mensagens, então todo cuidado é pouco ao ir à entrevistas de emprego ou para locais em que é preciso estar adequada. “As cores têm seus significados, como, por exemplo, o azul que passa a ideia de calmaria ou o vermelho a da sensualidade. Por isso, sempre recomendamos que nunca se use tons muito chamativos em entrevistas de emprego. Mesmo sem entender, as pessoas fazem uma leitura das cores e elas passam uma mensagem, as vezes conscientemente”, finaliza.

Naiara Taborda

Via DaquiDali

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s