E se o Facebook sair do ar?

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

O Facebook pode ser bloqueado no Brasil caso não acate uma decisão judicial de remover um post considerado ofensivo. O que você faria neste “período sabático” sem a plataforma? Onde buscaria informações? Por quais serviços conversaria com os amigos na internet? Listamos algumas alternativas já conhecidas que substituem — individualmente — os diferentes usos da rede social para que você não dependa dela.

Para se informar

O Twitter é um grande candidato. Lá estão os principais veículos de notícia, uma considerável base de usuários, além de jornalistas. O modo rápido e dinâmico como as informações são dispostas quase que susbtituem o Feed de Notícias do Facebook.

Além disso, leitores de RSS Feed, como o Feedly ou Dig Reader também ajudam organizar e hierarquizar as informações de diversos sites para manter-se informado.

Para se comunicar

O WhatsApp, um dos principais aplicativos para envio de mensagens por smartphones, já substitui a comunicação do Facebook para muita gente. Além dele, há o We Chat, o Line e tantos outros. Já no desktop, um dos principais candidatos a assumir a comunicação seria o Skype. Se preferir, claro, use o bom e velho e-mail.

Para compartilhar fotos

O Instagram é uma boa opção para continuar compartilhando os melhores momentos no smartphone. Já para desktops, talvez o velho Flickr, que continua sendo retrabalhado pelo Yahoo!, também segure a barra.

Para compartilhar vídeos

O Facebook ainda não é a principal rede para compartilhar vídeos, mas, muito conteúdo audiovisual é postado por lá. Para continuar com os vídeos, a principal opção é, obviamente, o YouTube.

Para trocar ideias com grupos específicos

Aqui continuam valendo os bons e velhos fóruns, que ainda seguem na atividade. Os principais portais de notícias, como UOL e Terra, têm seus grandes fóruns. Mas sempre vale pesquisar os fóruns mais específicos para reunir pequenos grupos.

Para fazer um pouco de tudo

Além disso, há algumas redes mais abrangentes, como o Facebook, que conseguem tomar essa posição como hub de conteúdo. O Google+ é a principal delas, com quase os mesmos recursos que o Facebook. Também há o latinoamericano Facepopular, que diz “gerar um canal de comunicação e interação comunitária sem as arbitrariedades e modelos impostos pelas demais redes sociais”.

Ah, e não se esqueça do Orkut.

Via Olhar Digital

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s